Quantas vezes seu filho fala a palavra mãe por dia?

ELE FALOU MAMÃE

 

Não existe momento de maior emoção, seu bebê fofinho abre a boca e começa a balbuciar mã-mã-mã pela primeira vez olhando na sua direção. Você sai correndo pela casa gritando: “ele falou mamãe, ele falou mamãe”, dá uma volta olímpica na sala cantando o tema de vitória e comemora com um peixinho no carpete. Um dos dias mais felizes da sua vida, com certeza.

Corta.

Cinco anos se passaram. Você está deitada em sua cama, o quarto ainda escuro, e você ouve, às 6h17 da manhã, o primeiro mãe do dia. Três em sequência, na verdade: “Mãe, mãe, tá acordada, mãe? ” São apenas os três primeiros mães de uma série de mais 97 mães que você ouvirá naquele dia. Pelo menos hoje ele teve a gentileza de ir até o quarto, porque geralmente ele fica deitado repetindo: “Mãe, acordei. Mãe, acordei. Mããããeeee!!!!”

57 mães depois, na hora do almoço, você não sabe mais o que fazer para seu filho parar de te solicitar. Você já marcou no relógio cinco minutos e o desafiou a ficar em silêncio, já emprestou seu iPad, inventou uma enxaqueca, duas dores de barriga e se trancou no banheiro,  apelou para um pacote de biscoito para manter a boca dele ocupada, mas ele continua: mãe, mãe, mãe, mãe, mãe, mãe. E você, resignada, repete a frase que ouviu da sua mãe: “se eu ganhasse um real para cada vez que meu filho falasse a palavra mãe, eu estaria rica”.

Os cinco principais motivos pelos quais meu filho me chama, em ordem crescente, são:

“Mãe, quero água!”

“Mãe, estou com fome!”

“Mãe, acabei!”

“Olha, mãe!”

“Mããããããeeee!”

 

Geralmente o mãe sozinho é acompanhado do seguinte diálogo:

–  Mããããããeeee!

(Você levanta e vai até onde ele está, porque o  “Mããããããeeee!” é mais usado quando mãe e filho não estão no mesmo cômodo.)

– Oi?

– Esqueci o que era.

(Outra variação possível: “Nada não.”)

Estou aqui reclamando afetivamente, claro, porque apesar de enlouquecer de vez em quando, “mãe” continua sendo uma das minhas palavras favoritas, ainda mais quando é dita pelo meu filho. E para completar a história, preciso contar para vocês que, apesar de sonhar acordada com alguns minutos de paz, basta começar o silêncio em casa para eu gritar: “Filhoooo? Tudo bem? Aconteceu alguma coisa? Por que você está tão quieto?” Vai entender.

 

Imagem: shutterstock

piores lanches escolares
Postagem anterior
Os piores lanches escolares
Próxima postagem
Faça você mesma - Jogo da Memória

7 Comentários

  1. 13 de Maio de 2013 at 15:21 — Responder

    Tô rindo sozinha! E não é que é assim mesmo? Mãe é tudo igual só muda o endereço! Se eles ficam quietos a gente pensa: ou aconteceu alguma coisa ou está fazendo M. Adorei Mariana! 🙂
    Beijo

  2. 13 de Maio de 2013 at 18:16 — Responder

    Amei! Vou contar amanhã, rs. Bjus Andrea e Lara coisas-da-lara.blogspot.com.br

    • Mariana
      14 de Maio de 2013 at 9:42 — Responder

      Haha,conta sim, Andrea e depois me conta. Bjs nas duas

  3. 23 de outubro de 2013 at 21:18 — Responder

    hahaha a mais pura verdade!

  4. Anelize Amaral
    5 de Maio de 2014 at 11:49 — Responder

    Amei, eu pensava que só eu era assim kkk

Envie uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Voltar
COMPARTILHAR

Quantas vezes seu filho fala a palavra mãe por dia?